quinta-feira, fevereiro 15, 2007

Acento grave (`)



Já se sabe que a língua portuguesa é muito rica em palavras e, portanto, é também rica em regras gramaticais! No entanto, devemos TODOS esforçar-nos para escrever correctamente.

Assim, fica já aqui a informação que a contracção da preposição a com a forma feminima do determinante artigo definido a(s) e com os determinantes ou pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s), aquilo se escrevem da seguinte forma:





à(s)




àquele(s)




àquelas(s)




àquilo








Não existe á!!!
Este erro é muito visto por aí!
E ás só se for o de copas/espadas/paus/ouros ou, então, "Eu sou um ás a jogar às cartas!

8 comentários:

migvic disse...

Eu se pudesse acabava com todos os acentos na lingua Portuguesa, não servem para nada a não ser para dar erros...

Thunder disse...

Seria mais fácil, mas em alguns casos gerava-se a confusão!

Repara:

AMÁMOS (verbo no pret.perf.indicativo) e AMAMOS (presente do ind.)

ou DÊMOS (pres.conj.) e DEMOS (pret.perf.indicativo)

É que a acentuação ajuda-nos a diferenciar palavras!

Mas realmente a acentuação atrapalha!Mesmo nos blogs se escrevo os links com a acentuação correcta dá erro!!!

migvic disse...

Acabava com isso tudo...

Drei disse...

Bem visto teacher...
beijão
Drei

Isto e meu...Silvia disse...

Bem, podemos facilitar a coisa e fazer como faço quando não sei onde ele se coloca:P Que é não o meter e fazer-me de esquecida:D

Agradeço a tua visita ao meu espaço e espero ler-te mais vezes aqui e no meu cantinho.

Beijo:)

kurika disse...

Eu continuo a gostar dos acentos.

Bem visto e oportuno. Infelizmente ainda se dão erros gramaticais muito graves...

Um beijinho

APC disse...

E àqueloutro/a(s)! :-)

Eu sou formadora de adultos numa área que nada tem que ver com o Português, e estou sempre a explicar coisas como esta! :-P

Bom trabalho!

Thunder disse...

«Acordo Ortográfico de 1945 - Oficial em todos os paises excepto no Brasil

Documento n.º 2 : Bases Analíticas do Acordo Ortográfico de 1945 - 24

Segundo o modelo das formas à e às, resultantes da contracção da preposição a com as flexões femininas do artigo definido ou pronome demonstrativo o, emprega-se o acento grave noutras contracções da mesma preposição com formas do mesmo artigo ou pronome, e bem assim em contracções idênticas em que o primeiro elemento é uma palavra inflexiva acabada em a. Exemplos: ò e òs, contracções da dita preposição (correspondentes às combinações normais ao e aos) com as formas o e os; prò, prà, pròs e pràs, contracções de pra, redução da preposição para, com as quatro formas o, a, os e as.
Analogamente, faz-se uso do acento grave nas contracções da preposição a com as formas pronominais demonstrativas aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo, e com as compostas aqueloutro, aqueloutra, aqueloutros, aqueloutras: àquele, àquela, àqueles, àquelas, àquilo; àqueloutro, àqueloutra, àqueloutros, àqueloutras. Mas, se tais formas, em vez de se contraírem com essa preposição, se contraem com uma palavra inflexiva acabada em a, por exemplo pra, já o acento grave não tem cabimento, porque as duas partes se escrevem distintas, apesar de foneticamente unidas: pra aquele, pra aquela, pra aquilo, etc. (a+a=a aberto), tal como para aquele, para aquela, para aquilo, etc.»




Retirado de:
http://www.portaldalinguaportuguesa.org/?action=acordo&id=8-24&version=1945